Crônica Oficiais: Diligência excitante

Crônica Oficiais: Diligência excitante

Crônica Oficiais: Diligência excitante

"Havia um mandado de verificação de máquinas de débito em casa conhecida por promover... festas divertidas. Pela complexidade e histórico das diligências anteriores, convoquei uma colega para ajudar a cumprir a ordem. Lá fomos nós para o estabelecimento, na Praça XV, onde não encontramos máquinas na entrada ou no caixa. Tivemos então que percorrer o lugar para ver se a cobrança era feita de outra forma. Foi estranho! A pouca luz e o labirinto pelo qual passamos deixavam as coisas ainda mais... incomuns. Tinha gente se esfregando em parede, parede se esfregando em gente, grupos olhando outros grupo fazendo "barulho", mas maquininha de cartão não vimos nenhuma. O tempo todo fomos acompanhados por um enorme segurança, que insistiu em levar minha mochila e que, com ela, parecia uma criança carregando uma lancheira tamanho GGG. Depois de quase duas horas demos a diligência por encerrada, não sem antes sermos convidados pela responsável a retornar em condições 'menos formais'. Ainda estão esperando a gente por lá, quem sabe no próximo mandado..."

Curtiu a crônica do OJ Pietro Valério? Mande também sua crônica por mensagem, com foto sua ou que ilustre a situação, que a gente publica aqui na página da Assojaf RJ. 

admin

Close