CRÔNICAS OFICIAIS: Diligência na sauna

CRÔNICAS OFICIAIS: Diligência na sauna

CRÔNICAS OFICIAIS: Diligência na sauna

"Em uma penhora, teria que percorrer três andares de um prédio comercial. O responsável pediu para esperar um pouco, pois era uma sauna masculina e teria que pedir aos usuários que ao menos 'vestissem' as toalhas. Eis que já no segundo andar, onde havia uma boate, o responsável gritou para alguém fechar a porta. No que o rebelde fechador de porta quis saber o porquê, o gerente disse que precisava passar com uma pessoa. O curioso insistia, sem fechar a porta, perguntando quem era a pessoa. Até que eu cansei da fofoca, apareci e disse: oficial de justiça! O rapaz rapidinho bateu a porta e sumiu boate adentro! rsrs Hoje o lugar está fechado, mas essa sauna continuará na memória de tantos oficiais que passaram por lá...  trabalhando, é claro".

Curtiu? Mande também sua crônica por mensagem, com uma foto sua ou que ilustre a situação, que a gente publica aqui na página da ASSOJAF RJ. 

admin

Close